e-ISSN: 2446-4775 | ISSN: 1808-9569

Contribuindo para o conhecimento científico sobre Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em biodiversidade e saúde.

Capa Revista Fitos

Seja um assinante Fitos

Assine a Revista Fitos e receba os lançamentos em seu email.

Assinar

  • Resumo

    A região amazônica contempla uma enorme diversidade de espécies de plantas que contribuem para uma vasta riqueza natural. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial antioxidante, anti-Helicobacter pylori e atividade inibitória da enzima urease in vitro de extratos de espécies de plantas medicinais usadas popularmente na região oeste do Pará. Foram realizados ensaios antimicrobianos através da técnica espectrofotométrica de microdiluição em caldo, antioxidante pelos ensaios de DPPH e ABTS•+ e de inibição da urease. O extrato etanólico de folhas de Schnella sp. apresentou o melhor potencial antioxidante frente aos dois métodos, com CI50= 6,35 μg/mL (DPPH) e 1,81 μg/mL (ABTS•+), e, ainda, o maior percentual de inibição da urease (45%) na concentração de 1024 μg/mL. O extrato etanólico da resina de breu-branco inibiu 82,8% (512 μg/mL) do crescimento da bactéria. Estes resultados, em conjunto, evidenciam o potencial das espécies vegetais utilizadas na região oeste do Pará, na busca por moléculas com ação antioxidante e antimicrobiana.

    Artigo

    Texto completo

    PDF
    HTML

    Palavras-chave

    Antioxidante. Helicobacter pylori. Urease. Antimicrobiano. Amazônia.
  • Referências

    Albagli S. Amazônia: fronteira geopolítica da biodiversidade. Revista “Parcerias estratégicas”. 2010; 6(12): 05-19. ISSN: 2176-9729. [Link]

    Araújo GM. Avaliação da atividade anti-Helicobacter pylori e citotóxica in vitro de extratos orgânicos obtidos das folhas de Encholirium spectabile e Syzygium cumini. Natal, RN. 78f. Dissertação de mestrado apresentada no Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. UFRN, 2014. [Link]

    Barros AO. Avaliação das atividade antioxidantes e inibitória sobre enzimas elastase e colagenase e hialuronidase da Libidibia ferrea MART. Manaus, AM. 69f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal do Amazonas. UFAM, 2012. [Link]

    Bergamaschi KB. Capacidade Antioxidante e composição química de resíduos vegetais visando seu aproveitamento. 96p. Dissertação de Mestrado apresentada na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” - Universidade de São Paulo, 2010. [Link] [CrossRef]

    Bonacorsi C, Fonseca LM, Raddi MSG, Kitagawa RR, Vilegas W. Comparison of Brazilian plants used to treat gastritis on the oxidative burst of Helicobacter pylori-stimulated neutrophil. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2013; (2013):1-8. ISSN: 1741-4288. [CrossRef]

    Borrelli F, Izzo AA. The plant kingdom as a source of anti-ulcer remedies. Phytotherapy Research. 2000; 14(8): 581-591. ISSN: 1099-1573. [CrossRef] [PubMed]

    Braz DC, Oliveira LRS, Viana AFSC. Atividade antiulcerogênica do extrato aquoso da Bryophyllum pinnatum (Lam.) Kurz. Rev. Bras. Plantas Med.. 2013;15(1): 86-90. ISSN: 1516-0572. [CrossRef]

    Cavalcante R. Fitodontologia. Ed. do Autor: Rio Branco. 2013; 269p.

    Cooper KH. Revolução Antioxidante. 3ª ed. Editora Record: Rio de Janeiro, 2005; 249p. ISBN: 9788501042675.

    Damasceno JPL. Estudo de solubilidade e das atividades antioxidante e anti-Helicobacter pylori da isocumarina paepalantina obtida de Paepalanthus latipes Silv. Vitória, ES. 83f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Espírito Santo. UFES, 2016. [Link]

    Donatini RS, Ishikawa T, Barros S, Bacchi EM. Atividades antiúlcera e antioxidante do extrato de folhas de Syzygium jambos (L.) Alston (Myrtaceae). Rev. Bras. Farmacog. UFPR. 2009;19(1a): 89-94. ISSN: 1981-528X. [CrossRef]

    Duraipandiyan V, Ayyanar M, Ignacimuthu S. Antimicrobial activity of some ethnomedicinal plants used by Paliyar tribe from Tamil Nadu, India. BMC Complementary Altern. Med. 2006; 6(1): 1. ISSN: 1472-6882. [CrossRef] [PubMed]

    Farias DF, Souza TM, Viana MP, Soares BM, et al. Antibacterial, antioxidant, and anticholinesterase activities of plant seed extracts from Brazilian semiarid region. BioMed Res. Int.. 2013; (2013): 1-9. [CrossRef] [PubMed]

    Karp G. Biologia celular e molecular: conceitos e experimentos. 3ª ed. Manole: Barueri, 2005. ISBN: 85-204-1593-8.

    Khalifa MM, Sharaf RR, Aziz RK. Helicobacter pylori: a poor man's gut pathogen? BioMed Central. 2010; 2(1); 2. ISSN: 1757-4749. [CrossRef] [PubMed]

    Kodaira MS, Escobar AMU, Grisi S. Aspectos epidemiológicos do Helicobacter pylori na infância e adolescência. Rev. Saúde Pública. 2002; 36(3): 356-69. ISSN: 1518-8787 [CrossRef]

    Ladeira MSP, Salvadori DMF, Rodrigues MAM. Biopathology of Helicobacter pylori. J. Bras. Patol. Med. Lab. 2003; 39(4): 335-342. ISSN: 1678-4774. [CrossRef]

    Lopez A, Hudson JB, Towers GHN. Antiviral and antimicrobial activities of Colombian medicinal plants. J. Ethnopharmacol. 2001; 77(2-3): 189-196. ISSN: 0378-8741. [CrossRef] [PubMed]

    Macedo JBM. Capacidade antioxidante in vitro e avaliação da toxicidade aguda in vivo de extratos de folhas de Licania rigida Benth., Licania tomentosa (Benth.) Fritsch e Couepia impressa Prance (Chrysobalanaceae). Natal, RN. 104f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. UFRN, 2011. [Link]

    Martão VM. Atividade antioxidante in vitro de plantas medicinais da Amazônia Ocidental. Porto Velho, RO. 97f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Fundação Universidade Federal de Rondônia. UNIR, 2013. [Link]

    Mobley HL, Island MD, Hausinger RP. Molecular biology of microbial ureases. Microbiol. Rev. 1995; 59(3): 451-480. ISSN: 1098-5557. [PubMed]

    Mobley HL. The role of Helicobacter pylori urease in the pathogenesis of gastritis and peptic ulceration. Aliment. Pharmacol. & Ther. 1996; 10(supl 1): 57-64. ISSN: 1365-2036. [CrossRef] [PubMed]

    Nascimento PLA, Nascimento TCS, Gomes JEG, Silva MDS, et al. A. Antioxidant and antimicrobial properties of ethanolic extract of Libidibia ferrea pods. Rev. Fitos Eletr. 2015; 9(3): 207-216. ISSN 2446-4775. [CrossRef]

    Núcleo Brasileiro para Estudo do Helicobacter pylori e Microbiota. Disponível em: [Link]. Acesso em: 17/04/2017.

    Nunes PC. Caracterização física, química e avaliação da capacidade antioxidante do fruto jambo vermelho (Syzygium malaccense). Recife, PE. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco. UFPE, 2015. [Link]

    Nunes OC. Avaliação in vitro da atividade anti-Helicobacter pylori e potencial antioxidante de extratos e frações de Baccharis trimera Less. DC. Vitória, ES. 96f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Espírito Santo. UFES, 2016. [Link]

    Oliveira AAD. Análise fitoquímica dos extratos e frações obtidos de Himatanthus sucuuba. Manaus, AM. 93p. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Química, Universidade Federal do Amazonas. UFAM, 2013. [Link]

    Pacheco P, Paz JG, Silva CO, Pascoal GB. Composição centesimal, compostos bioativos e parâmetros físico-químicos do jenipapo (Genipa americana L.) in natura. Demetra: Alimentação, Nutrição & Saúde. 2014; 9(4):1041-1054. ISSN: 2238-913X. [CrossRef]

    Pessoa IP. Caracterização química, atividade antioxidante e segurança de uso de sementes de Licania rigida Benth. Fortaleza, CE. Dissertação de Mestrado apresentado Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Biologia Molecular, Universidade Federal do Ceará. UFC, 2015. [Link]

    Porto RGCL, Cunha EMF, Barros NVA, Silva MGSS, Moreira-Araújo RSR. Correlação entre a capacidade antioxidante e o conteúdo de vitamina C, antocianinas, flavonoides e fenólicos totais no Jenipapo (Genipa americana L.). Universidade Federal do Piauí. 2010; 1-4. Disponível em: [Link]

    Re R, Pellegrini N, Proteggente A, Pannala A, Yang M, Rice-Evans C. Antioxidant activity applying an improved ABTS radical cation decolourization assay. Free Radic. Biol. & Med. 1999; 26(9-10): 1231-1237. ISSN: 0891-5849. [CrossRef] [PubMed]

    Savi A. Otimização do processo de extração de compostos bioativos de folhas de jambo (Syzygium malaccense). Pato Branco, PR. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Química, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2015. [Link]

    Sobreira FC. Avaliação da atividade antiúlcera de Kalanchoe pinnata (Lam.) Pers (Crassulaceae). São Paulo, SP. 106f. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo. USP, 2013. [Link]

    Sousa TO, Silva RAC, Rosa MSL. Avaliação do potencial antioxidante pelo método DPPH do extrato etanólico das folhas de Bryophyllum pinnatum. VII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação - CONNEPI, 2010. Palmas.

    Tanaka T, Kawase M, Tani S. α-Hydroxyketones as inhibitors of urease. Bioorg. Med. Chem. 2004; 12(2): 501–505. ISSN: 0968-0896. [CrossRef]

    Yamaguchi F, Ariga T, Yoshimura Y, Nakazawa H. Antioxidative and antiglycation activity of garcinol from Garcinia indica fruit rind. J. Agric. Food Chem. 2000; 48(2): 180-185. ISSN: 1520-5118. [CrossRef] [PubMed]

    Zambelli AR, Aguiar LA, Cunha AP, Vieira MGS, Cavalcanti ESB, Morais SM. Avaliação do potencial antioxidante e análise do teor de taninos totais de Syzygium malaccense. In: Anais da 58ª Reunião Anual da SBPC - Florianópolis, 2006. [Link]

  • Histórico do artigo

    • Data de submissão:
    • Data de publicação:
  • Licença


    1. DIREITOS CEDIDOS - A cessão total não exclusiva, permanente e irrevogável dos direitos autorais patrimoniais não comerciais de utilização de que trata este documento inclui, exemplificativamente, os direitos de disponibilização e comunicação pública da OBRA, em qualquer meio ou veículo, inclusive em Repositórios Digitais, bem como os direitos de reprodução, exibição, execução, declamação, recitação, exposição, arquivamento, inclusão em banco de dados, preservação, difusão, distribuição, divulgação, empréstimo, tradução, dublagem, legendagem, inclusão em novas obras ou coletâneas, reutilização, edição, produção de material didático e cursos ou qualquer forma de utilização não comercial.

    2. AUTORIZAÇÃO A TERCEIROS - A cessão aqui especificada concede à FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ o direito de autorizar qualquer pessoa – física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira – a acessar e utilizar amplamente a OBRA, sem exclusividade, para quaisquer finalidades não comerciais, nos termos deste instrumento.

    3. USOS NÃO COMERCIAIS - Usos não comerciais são aqueles em que a OBRA é disponibilizada gratuitamente, sem cobrança ao usuário e sem intuito de lucro direto por parte daquele que a disponibiliza e utiliza.

    4. NÃO EXCLUSIVIDADE - A não exclusividade dos direitos cedidos significa que tanto o AUTOR como a FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ ou seus autorizados poderão exercê-los individualmente de forma independente de autorização ou comunicação, prévia ou futura.

    5. DIREITOS RESERVADOS - São reservados exclusivamente ao(s) AUTOR(es) os direitos morais sobre as obras de sua autoria e/ou titularidade, sendo os terceiros usuários responsáveis pela atribuição de autoria e manutenção da integridade da OBRA em qualquer utilização. Ficam reservados exclusivamente ao(s) AUTOR(es) e/ou TITULAR(es) os usos comerciais da OBRA incluída no âmbito deste instrumento.

    6. AUTORIA E TITULARIDADE - O AUTOR declara ainda que a obra é criação original própria e inédita, responsabilizando-se integralmente pelo conteúdo e outros elementos que fazem parte da OBRA, inclusive os direitos de voz e imagem vinculados à OBRA, obrigando-se a indenizar terceiros por danos, bem como indenizar e ressarcir a FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ de eventuais despesas que vierem a suportar, em razão de qualquer ofensa a direitos autorais ou direitos de voz ou imagem, principalmente no que diz respeito a plágio e violações de direitos.

    7. GRATUIDADE - A cessão e autorização dos direitos indicados e estabelecidos neste Instrumento será gratuita, não sendo devida qualquer remuneração, a qualquer título, ao autor e/ou titular, a qualquer tempo.

Feedback