e-ISSN: 2446-4775 | ISSN: 1808-9569

Contribuindo para o conhecimento científico sobre Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em biodiversidade e saúde.

Capa Revista Fitos

Seja um assinante Fitos

Assine a Revista Fitos e receba os lançamentos em seu email.

Assinar

  • Resumo

    O extrato seco da fruta Vitex agnus-castus (VAC) é popularmente usado no tratamento de sintomas pré-menstruais como mastodinia cíclica e hiperprolactinemia, e outros sintomas somáticos e físicos da Síndrome Pré-Menstrual (PMS), além de também haver relatos sobre seu uso em deficiências da fase lútea do ciclo menstrual e nos sintomas da menopausa. Poucas informações estão disponíveis a respeito da ação do VAC nos distúrbios da PMS e em outras condições femininas. Portanto, este levantamento bibliográfico tem como objetivo buscar melhores esclarecimentos quanto ao mecanismo de ação do extrato da planta VAC, sua eficácia clínica e efeitos farmacológicos, sua ação no alívio dos sintomas da PMS, principalmente da mastodinia e hiperprolactinemia, nos defeitos da fase lútea e na menopausa. Como resultado, verificamos maior número de estudos sobre a utilização e eficácia da planta no alívio de sintomas da mastodinia cíclica e hiperprolactinemia da PMS, que comprovaram boa tolerância e inibição das dores moderadas pelos agentes dopaminérgicos do VAC. 

    Artigo

    Texto completo

    PDF

    Palavras-chave

    Vitex agnus-castus
    Síndrome Pré-Menstrual
    Hiperprolactinemia
    Mastodinia
    Menopausa
  • Referências

    BLUMENTHAL, M.; RUSSE, W.R.; GOLDBERG, A.; GRUENWALD, J.; HALL, T.; RIGGINS, C.W.; RISTER, R.S.; The Complete German Commission E Monographs – Therapeutic Guide to Herbal Medicines. Austin (TX): Americal Botanical Concil, Boston: Intregrative Medicine Communication; 1998.

    BRUGISSER, R.; BURKARD, W.; SIMMEN, U.; SCHAFFNER, W. Untersuchungen an opioid-rezeptoren mit Vitex agnus-castus L. Zeitschrift für Phytotherapy, v.20, p.154, 1999 apud Complementary Therapies in Nursing & Midwifery, v.8, p.148-154, 2002.

    DANIELE, C.; COON, J.T.; PITTLER, M.H.; ERNST. E. Vitex agnus castus: A Systematic Review of Adverse Events. Drug Safety, v.28, n.4, p.319-332, 2005.

    FORD, O.; MOL, B.; ROBERTS, H. Progesterone for premenstrual syndrome [protocol]. The Cochrane Library, v.1, 2006.

    GERHARD, I.; PATEK, A.; MANGA, B. et al. Mastodynon® bei weiblicher Sterilität – Randomisierte, plazebokontollierte, klinische Doppelblindstudie. Forsch Komplementarmed, v.5, p.272-278, 1998.

    HALASKA, M.; RAUSS, K.; BELES P. et al. Treatment of cyclical mastodynia using an extract of Vitex agnus-castus: results of a double-blind comparison with a placebo. Česká Gynekologie, v.63, p.388-392, 1998.

    HALASKA, M.; BELES, P.; GORKOW, C.; SIEDER, C. Treatment of cyclical mastalgia with a solution containing a Vitex agnus-castus extract: results of a placebo-controlled double-blind study. The Breast, v.8, p.175-181, 1999.

    JARRY, H.; LEONHARDT, S.; GORKOW, C.; WUTTKE W. In vitro prolactin but not LH and FSH release is inhibited by compounds in extracts of Agnus castus: direct evidence for a dopaminergic principle by the dopamine receptor assay. Experimental and Clinical Endocrinology, v.102, n.6, p.448-54, 1994.

    LUCKS, B.C.; SORENSEN, J.; VEAL, L. Vitex agnus-castus essential oil and menopausal balance: a self-care survey. Complementary Therapies in Nursing & Midwifery, v.8, p.148-154, 2002.

    LUCKS, B.C. Vitex agnus castus essential oil and menopausal balance: a research update. Complementary Therapies in Nursing and Midwifery, v.8, p.148–154, 2003.

    MERZ P. G.; GORKOW, C.; SCHRODTER, A. et al. The effects of a special Agnus castus extract (BP1095E1) on prolactin secretion in healthy male subjects. Experimental and Clinical Endocrinology & Diabetes, v.104, n.6, p.447-53, 1996.

    MILEWICZ, A.; GEJDEL, E.; SWOREN, H. et al. Vitex agnus-castus extract in the treatment of luteal phase defects due to latent hyperprolactinemia. Results of a randomized placebo-controlled double-blind study. Arzneimittelforschung, v.43, p.752-756, 1993.

    MILEWICZ, A.; JEDRZEJUK, D. Premenstrual syndrome: From etiology to treatment. Maturitas, v.55, p.47–54, 2006.

    NEUMANN-KUHNELT, B.; STIEF, G.; SCHMIADY, H.; KENTENICH, H. Investigations on possible effects of the phytotherapeutic agent Agnus-castus on the follicular and corpus luteum phases. Human Reproduction, v.8, p.110, 1993.

    PETERS F, SCHUTH W, SCHEURICH B, BRECKWOLDT M. Serum prolactina levels in patients with fibrocystic breast disease. Obstetrics and Gynecology v.64, n.3, p.381-385, 1984.

    PRILEPSKAYA, V.N.; LEDINA, A.V.; TAGIYEVA, A.V.; REVAZOVA, F.S. Vitex agnus castus: Successful treatment of moderate to severe premenstrual syndrome. Maturitas, v.55, p.55-63, 2006.

    ROEMHELD-HAMM, B. Chasteberry. American Family Physician, v.72, n.5, p.1, 2005.

    SCHELLENBERG, R. Treatment for the premenstrual syndrome with Agnus Castus fruit extract: prospective, randomised, placebo controlled study. British Medical Journal: BMJ, v.322, p.134-137, 2001.

    SLIUTZ, G.; SPEISER, P.; SCHULTZ, A. M. et al. Agnus-castus extracts inhibit prolactin secretion of rat pituitary cells. Hormone and Metabolic Research, v.25, p.253-255, 1993.

    TESCH, B.J. Herbs commonly used bywomen. An evidence-based review. American Journal of Obstetrics & Gynecology, v.188, n.5, p.44–55, 2003.

    WEBSTER, D.E.; LU, J.; CHEN, S.-N.; FARNSWORTH, N.R.; WANG, Z.J. Activation of the µ-opiate receptor by Vitex agnus-castus methanol extracts: Implication for its use in PMS. Journal of Ethnopharmacology v.106, p.216–221, 2006.

    WUTTKE, W.; JARRY, H.; CHRISTOFFEL, B. et al. Chaste tree (Vitex agnus-castus) Pharmacology and clinical indications. Phytomedicine, v.10, p.348-357, 2003.

  • Histórico do artigo

    • Data de submissão:
    • Data de publicação:
  • Licença


    1. DIREITOS CEDIDOS - A cessão total não exclusiva, permanente e irrevogável dos direitos autorais patrimoniais não comerciais de utilização de que trata este documento inclui, exemplificativamente, os direitos de disponibilização e comunicação pública da OBRA, em qualquer meio ou veículo, inclusive em Repositórios Digitais, bem como os direitos de reprodução, exibição, execução, declamação, recitação, exposição, arquivamento, inclusão em banco de dados, preservação, difusão, distribuição, divulgação, empréstimo, tradução, dublagem, legendagem, inclusão em novas obras ou coletâneas, reutilização, edição, produção de material didático e cursos ou qualquer forma de utilização não comercial.

    2. AUTORIZAÇÃO A TERCEIROS - A cessão aqui especificada concede à FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ o direito de autorizar qualquer pessoa – física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira – a acessar e utilizar amplamente a OBRA, sem exclusividade, para quaisquer finalidades não comerciais, nos termos deste instrumento.

    3. USOS NÃO COMERCIAIS - Usos não comerciais são aqueles em que a OBRA é disponibilizada gratuitamente, sem cobrança ao usuário e sem intuito de lucro direto por parte daquele que a disponibiliza e utiliza.

    4. NÃO EXCLUSIVIDADE - A não exclusividade dos direitos cedidos significa que tanto o AUTOR como a FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ ou seus autorizados poderão exercê-los individualmente de forma independente de autorização ou comunicação, prévia ou futura.

    5. DIREITOS RESERVADOS - São reservados exclusivamente ao(s) AUTOR(es) os direitos morais sobre as obras de sua autoria e/ou titularidade, sendo os terceiros usuários responsáveis pela atribuição de autoria e manutenção da integridade da OBRA em qualquer utilização. Ficam reservados exclusivamente ao(s) AUTOR(es) e/ou TITULAR(es) os usos comerciais da OBRA incluída no âmbito deste instrumento.

    6. AUTORIA E TITULARIDADE - O AUTOR declara ainda que a obra é criação original própria e inédita, responsabilizando-se integralmente pelo conteúdo e outros elementos que fazem parte da OBRA, inclusive os direitos de voz e imagem vinculados à OBRA, obrigando-se a indenizar terceiros por danos, bem como indenizar e ressarcir a FIOCRUZ - FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ de eventuais despesas que vierem a suportar, em razão de qualquer ofensa a direitos autorais ou direitos de voz ou imagem, principalmente no que diz respeito a plágio e violações de direitos.

    7. GRATUIDADE - A cessão e autorização dos direitos indicados e estabelecidos neste Instrumento será gratuita, não sendo devida qualquer remuneração, a qualquer título, ao autor e/ou titular, a qualquer tempo.

Feedback